anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio
MATÉRIAS
Após eliminação, Dunga não é mais técnico da Seleção Brasileira de futebol

14/06/2016 - 17hs30 | Futebol

Em sua segunda passagem pela Seleção Brasileira (a primeira tinha sido após a Copa de 2006 e foi até a eliminação na Copa de 2010), Dunga nunca foi o preferido pela torcida e sempre foi bastante questionado. Após dois anos no cargo, terminou a última rodada das eliminatórias fora da zona de classificação para a Copa e foi eliminado em duas Copas América. A última eliminação, ocorrida no último domingo, ainda na primeira fase da Copa América Centenário selou seu destino. Dunga não é mais técnico da seleção brasileira de futebol.


Depois dos 7 a 1 da Alemanha e dos 3 a 0 da Holanda na Copa 2014, Dunga substituiu Luís Felipe Scolari no comando da Seleção. Em meio a repetidos (e meramente teóricos) discursos de "renovação", Dunga voltou ao comando para recuperar uma seleção humilhada, desacreditada e desprestigiada. Não era o nome ideal, mas assumiu o cargo por ter tido um bom desempenho na primeira passagem como técnico da Seleção, apesar do fracasso na Copa 2010. Sua meta era montar um time para superar o trauma da goleada na Copa, ir bem na eliminatórias e principalmente chegar ao ouro nas Olípiadas do Rio de Janeiro em agosto. Dunga sai menos de dois meses antes dos Jogos Olímpicos em meio a muitas críticas e com sua queda comemorada nas redes sociais.


Dunga
Dunga, agora ex-técnico da Seleção Brasileira de futebol

Foram 26 jogos, 18 vitórias, 5 empates e 3 derrotas. Não perdeu nenhum amistoso (disputou 12), no entanto, vencia adversários fracos como Turquia, Áustria e Honduras. Somente em três ocasiões os adversários eram seleções de peso: a Argentina (2 a 0, em outubro de 2014 na disputa do Super Clássico das Américas), a França (3 a 1, em março de 2015) e o México (2 a 0, em junho de 2015)


Na Copa América 2015, o Brasil venceu o Peru, perdeu para a Colômbia e ganhou da Venezuela. Caiu diante do Paraguai, nos pênaltis. Por ser a primeira competição oficial de Dunga e a primeira da Seleção depois da Copa, apesar das críticas, o técnico não teve o cargo ameaçado. Vieram as Eliminatórias e o Brasil estreiou mal, perdendo fora de casa para o Chile. A seguir, venceu a Venezuela por 3 a 1 em Fortaleza. Diante da Argentina, empate em 1 a 1. No último jogo de 2015, vitória de 3 a 1 sobre o Peru.


Em 2016, Dunga não venceu nenhum jogo das Eliminatórias. Empatou em 2 a 2 contra o Uruguai e repetiu o placar diante do Paraguai. Com isso, caiu para 6º lugar, fora da zona de classificação para a Copa do Mundo. A essa altura, muito se discutia a permanência de Dunga no comando. A Copa América Centernário seria primordial para a manutenção do treinador.


Cair na primeira fase, apresentando um futebol fraco que só conseguiu marcar contra o Haiti (e tendo sido a única Seleção a tomar gol do Haiti), foi a gota d'agua para o fim da segunda Era Dunga. O mal desempenho na Copa América Centenário tornou a situação de Dunga insustentável. A CBF confirmou então, em seu site, a demissão do técnico após reunião com ele e o coordenador de seleções Gilmar Rinaldi, nesta terça (14):


A Confederação Brasileira de Futebol comunica que decidiu, nesta terça-feira, dissolver a comissão técnica da Seleção Brasileira. Deixam os cargos o coordenador de Seleções, Gilmar Rinaldi, o técnico Dunga e toda a sua equipe.

A decisão foi tomada em comum acordo durante reunião nesta tarde e, a partir de agora, a CBF inicia o processo de escolha da nova comissão técnica da Seleção Brasileira.

A CBF agradece a dedicação, a seriedade e o empenho da equipe durante a realização do trabalho.


O nome mais cotado para substituir Dunga é de Tite, que atualmente treina o Corinthians.

Giro do Esporte - 2016        Home | Matérias | Campinas | Agenda | Brasileirão | Resultados | Memória | Contato        Proprietária: Érica Tito / Web Designer: Rafael da Silva Polato