anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio
MATÉRIAS
Argentina e Chile decidem a Copa América Centenário

24/05/2016 - 02hs30 | Futebol

Copa América

Termina neste domingo (26/06), a Copa América Centenário, em comemoração aos 100 anos da competição e da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Em campo, a reedição da final do ano passado da Copa América, com Chile e Argentina novamente decidindo o título. Favorita, tendo chegado invicta a final, com um bom futebol e por ter Messi no time, a Argentina não vem tendo sucesso nas últimas decisões que disputou: foi vice na Copa do Mundo 2014 e vice na Copa América 2015. Pior que isso, soma-se o fato de que há 23 anos os argentinos não são campeões de nenhum torneio. Por isso, vencer significa muito para o futebol argentino. Messi, agora o maior artilheiro com a camisa da Argentina, vem em boa fase e pode ser mesmo o fato decisivo na final de domingo, no que seria seu primeiro título pela seleção de seu país.

Ja o Chile busca repetir a conquista que era inédita até o título do ano passado. Nesta Copa América, só perdeu um jogo na competição (justamente para a Argentina) e passou com tudo pelo México por 7 a 0. Campeão contra a Argentina em 2015, o Chile não é favorito agora (ainda que não possa ser subestimado). Pode até surpreender como ja fez no ano passado, quando anulou Messi na marcação e levou a final para a disputa por pênaltis.


Semifinais


Com um bom futebol e 100% na competição, a Argentina goleou os Estados Unidos por 4 a 0 e tirou dos donos da casa a chance de decidir a Copa América. Messi, Higuaín (duas vezes) e Lavezzi foram os homens dos gols argentinos. De falta, o gol do melhor jogador do mundo foi o de número 55 com a camisa argentina, ultrapassando Batistuta como maior artilheiro da seleção da Argentina. Foi dele também a assistência em um dos gols de Higuaín e no de Lavezzi.

Na outra semifinal, o Chile venceu a Colômbia com gols que saíram nos primeiros dez minutos de jogo, dos pés de Aránguiz e Fuenzalida. O segundo tempo começou com duas horas de atraso devido a uma forte tempestade com raios que caiu sobre Chicago. No retorno da partida, quem deu show foi a arbitragem, mas da pior forma possível: dois penaltis não marcados (um para cada lado) e a expulsão (rigorosa) de Carlos Sánchez, volante da Colômbia.

Giro do Esporte - 2016        Home | Matérias | Campinas | Agenda | Brasileirão | Resultados | Memória | Contato        Proprietária: Érica Tito / Web Designer: Rafael da Silva Polato