anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio
MATÉRIAS
Confira um resumo das quartas de final da Eurocopa

atualizado em 03/06/2016 - 23hs00 | Futebol

#

Polônia 0 (3) x (5) 0 Portugal - Classificação portuguesa nos pênaltis


Uma falha feia de Cédric, um cruzamento de Grosicki e com 1 minuto e 40 segundos de jogo a Polônia abriu o placar. Foi o segundo gol mais rápido da história da Eurocopa e o primeiro de Lewandowski, que enfim, marcava. Aos 29 minutos, Cristiano Ronaldo foi empurrado na área e sobreu um penalti claro, mas o árbitro não deu a penalidade. Quatro minutos depois, Nani tocou e Renato Sanchez empatou a partida para Portugal. Com Cristiano Ronaldo apagado, pouca criatividade e medo de correr riscos dos dois lados, o jogo terminou em 1 a 1 no tempo normal. Um resultado justo para uma partida equilibrada.

A prorrogação começou e antes dos dois minutos, Portugal perdeu uma ótima chance com Cristiano Ronaldo. Era a terceira que ele desperdiçava na partida. Os portugueses passaram a se arriscar mais e impor mais velocidade para tentar pressionar a Polônia. Aos 9 minutos, a Polônia chutou forte com Milik e levou perigo ao gol lusitano. Lewandowski teve outra oportunidade aos 11 minutos. No segundo tempo da prorrogação, uma invasão de campo interrompeu por alguns instantes a partida, aos 4 minutos. O invasor tentou se aproximar de CR7 e foi contido pelos seguranças. No jogo, os dois times passaram a maior parte do tempo tocando bola e se preservando na defesa. A decisão foi para as penalidades.

Nos pênaltis, Cristiano Ronaldo foi o primeiro a bater e marcou para Portugal. Lewandowski empatou para a Polônia em seguida. O portugues Renato Sanches converteu com um chute forte, mas a seguir Milik empatou. João Moutinho e Glik mantiveram a igualdade. Nani bateu com categoria, ja Kuba parou nas mãos do goleiro lusitano Rui Patricio. Quaresma marcou a última cobrança e colocou Portugal na semifinal, com 5 a 3 nas cobranças. A seleção de CR7 não venceu nenhum jogo no tempo normal na Eurocopa até agora. Na semifinal, enfrentarão o País de Gales.


País de Gales 3 x 1 Bélgica - Galeses viram e fazem história


A Belgica começou o jogo com forte pressão sobre o País de Gales. Tanto que aos 12 minutos, abriu o placar com um golaço de fora da área de Nainggolan, que sem marcação, arriscou para fazer uma pintura. O País de Gales tentava reagir, mas parava na boa defesa da Bélgica. No toque de bola e acelerando mais o jogo, aos 25, os galeses finalmente levaram perigo ao gol belga. Quatro minutos depois, aproveitando um escanteio, Ashley Williams empatou. O País de Gales melhorou e com mais posse de bola passou a finalizar mais no fim do primeiro tempo.

No começo do segundo tempo a Bélgica voltou a pressionar e levou perigo ao gol de Gales. Superior em campo naquele momento, a Belgica foi surpreendida aos 9 minutos com a virada do País de Gales. Robson-Kanu passou por dois zagueiros belgas, após lançamento de Bale. Aos poucos a Bélgica apertou os galeses na defesa, pressionou e quase chegou ao gol. Mas de novo, quando os belgas pareciam melhores, veio o golpe fulmimante de Gales. Vokes fez o terceiro aos 40 minutos e o País de Gales passou a mandar no jogo, administrando o resultado histórico que se confirmou. O País de Gales, em sua estréia, chega a semifinal da Eurcopa e vai enfrentar Portugal.


Alemanha 1 (6) x (5) 1 Itália - Festival de pênaltis perdidos classifica alemães.


O jogo começou com bastante equilibrio para os dois lados e se mostrou morno. Marcação, toque de bola mas pouca criatividade dos dois lados. Aos 12 minutos, Khedira sofreu uma lesão e saiu para a entrada de Schweinsteiger. Aos 27, a Alemanha chegou ao gol com Schweinsteiger, mas o alemão empurrou De Sciglio antes de cabecear. Falta marcada e gol invalidado. Aos 41, a Alemanha quase chegou ao gol, mas Kroos acabou errando na hora de chutar e Muller finalizou fraco para a defesa de Buffon. A resposta italiana veio em seguida num cruzamento de Giaccherini que atravessou a área para o chute de Sturaro, mas a bola desviou em Boateng. O primeiro tempo terminou com um justo 0 a 0 e sem nenhuma grande emoção.

No segundo tempo a Itália começou ameaçando ja aos 2 minutos. Mas a defesa alemã estava atenta. Aos 8 minutos a Alemanha criou ótima chance com Gómez que invadiu a área e tocou para Müller chutar. Florenzi tirou com o pé. Escanteio e novo ataque com perigo dos alemães, agora com Boateng, que mandou por cima do gol italiano. Aos 20, em jogada que começou com Neuer, passou por Gómez e Héctor que cruzou para Özil concluir, a Alemanha abriu o placar diante da Itália. Três minutos depois e a Alemanha quase ampliou, de calcanhar, com Gómez. Aos 31, pênalti para a Itália, após Boateng deixar os braços abertos impedindo a passagem da bola. Bonucci empatou, em um momento que a Itália começava a pressionar mais. Os alemães sentiram o gol (o primeiro sofrido na Euro 2016) e a Itália cresceu na partida. Aos 43, De Sciglio mandou na rede pelo lado de fora; a Alemanha ja não criava mais. Cautela dos dois lados e prorrogação inevitável.

O equilibrio se manteve nos primeiros quinze minutos do tempo extra. A Alemanha tentou com dois chutes de Müller e Boateng, mas nenhum dos dois times conseguiram realmente levar perigo. Um pouco melhor, a Alemanha arriscou mais na segunda etapa da prorrogação com Draxler e Schweinsteiger que não conseguiram finalizar. Aos 8, Insigne driblou na área, mas Neuer defendeu em dois tempos o chute. Aos 13, a Alemanha chutou e Buffon defendeu com categoria o último chute a gol do jogo. A decisão foi nos pênaltis.

A Itália abriu as cobranças e converteu com Insigne. Kroos empatou em seguida. Na segunda cobrança, Zaza mandou pra fora e Muller teve a cobrança defendida por Buffon. Barzagli bateu o terceiro para a Itália e marcou. Özil mandou na trave e Pellè desperdiçou pra fora. Quarta cobrança e Draxler marcou para a Alemanha. Na quinta penalidade, Neuer defendeu o chute de Bonucci. Schweinsteiger que poderia ter decido mandou pra fora. Giaccherini converteu. 5 cobranças e o placar foi de 2 a 2. Nas cobranças alternadas, Hummels e Parolo fizeram. Kimmich cobrou e fez para a Alemanha; De Sciglio mandou na trave, mas a bola entrou. Oitava cobrança e Boateng marcou para a Alemanha; Darmian perdeu em defesa de Neuer. Hector marcou a nona cobrança alemã e colocou a Alemanha na semifinal para enfrentar a França.


França 5 x 2 Islândia - França encerra o sonho da Islândia na Eurocopa


Depois de ter feito história, a Islândia chegou as quartas de final como zebra da competição. Depois de passar pela Inglaterra, era hora de encarar a anfitriã França, que não teve dificuldade nenhuma em terminar de vez com o sonho da Islândia. Aos 12 minutos, Giroud abriu o placar. Pogba ampliou aos 20. Payet marcou o terceiro aos 40 minutos e Griezmann, aos 42, levou a França a quatro a zero só no primeiro tempo. A Islândia tinha começado bem no jogo, mas após o primeiro gol começou a cometer erros e deixou o setor defensivo vulnerável para que França pudesse concluir com facilidade. Na segunda etapa, a Islândia diminuiu aos 11 minutos com Sigthórsson. Mas a seleção nórdica voltaria a errar e diante de uma trombada entre seu goleiro Halldórsson e o zagueiro Ingason, Giroud fez o quinto gol francês após cobrança de falta. Bjarnason ainda diminuiu, aproveitando que o técnico da França havia tirado um zagueiro de deixado uma brecha na defesa. Porém, não houve como superar os donos da casa, que venceram por 5 a 2. A história foi escrita e jamais será esquecida. A torcida deu show, a Islândia emocionou o mundo do futebol, mas o sonho terminou. A França enfrentará a Alemanha na semifinal.

Giro do Esporte - 2016        Home | Matérias | Campinas | Agenda | Brasileirão | Resultados | Memória | Contato        Proprietária: Érica Tito / Web Designer: Rafael da Silva Polato