anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio
MATÉRIAS
Com arbitragem polêmica, São Paulo perde para o Atlético Nacional e está fora da Libertadores

14/07/2016 - 01hs30 | Futebol

Libertadores

A missão quase impossível do São Paulo na semifinal da Libertadores até que começou bem. Depois de perder por 2 a 0 no Morumbi, o time paulista precisava fazer 3 a 0 ou dois gols de diferença, desde que marcasse ao menos um. Aos 8 minutos de jogo, Calleri encheu a torcida de esperança. No cruzamento de Michel Bastos, o atacante abriu o placar de cabeça.

Marcando forte, o São Paulo tentava segurar o Atlético Nacional, mas a resposta veio rápido. Aos 15 minutos, Borja empatou a partida. Jogando melhor, o time brasileiro foi valente e três minutos depois do gol colombiano, Calleri mandou a bola no travessão. A realidade do primeiro tempo foi de um jogo equilibrado, com os dois times buscando chances do gol. O Atlético Nacional tocava mais a bola e tentava superar o setor defensivo do São Paulo, que jogava bem, mas não conseguia o gol. Aos 26, Calleri não alcançou a bola e desperdiçou mais uma. O Atlético tambem perdia gols e aos 30, Marlos Moreno perdeu ótima oportunidade chutando por cima do gol de Denis. Jogo disputado, com o São Paulo um pouco melhor. O resultado poderia ter sido até favorável ao clube brasileiro se, aos 47, o juíz tivesse marcado um pênalti claro em Hudson, que foi derrubado na área.

O São Paulo caiu de produção no segundo tempo. Ja no primeiro minuto, viu o Atlético Nacional cruzar uma bola com Berrío. Aos 11 minutos, passou a pressionar. Denis salvou o São Paulo num chute cruzado de Borja e, um minuto depois, de Marlos Moreno. Aos 15 minutos, Bruno salvou o que seria o segundo gol do Atlético Nacional. Borja diblou Rodrigo Caio, Denis e deixou para Berrío, que chutou, mas a bola foi inteceptada a tempo pelo lateral do São Paulo. Foi a grande chance do Nacional no segundo tempo.

A pressão continuava e o São Paulo tinha problemas no lado esquerdo. Mena, exausto, não conseguia render o esperado e acabou substituido. Sem finalizar no segundo tempo e vendo o adversário melhor na partida, o São Paulo viu a dificuldade aumentar aos 30 minutos, quando a partida entrou em combustão. Carlinhos colocou a mão na bola e o árbitro marcou penalidade máxima para o Atlético Nacional. Borja converteu.

O lance do pênalti gerou muita reclamação. Lugano e Wesley levaram amarelo antes da cobrança. E depois dela, o juíz chileno Patricio Polic, acabou expulsando os dois jogadores do time brasileiro, num momento confuso da partida. Primeiro, Lugano foi expulso (por ter aplaudido o pênalti, o que foi entendido como uma ironia pelo árbitro) e Michel Bastos recebeu cartão vermelho. A comissão técnica e os jogadores do São Paulo ficaram inconformados. O auxiliar Di Leo foi expulso enquanto outro auxiliar, Pintado, tentava acalmar os ânimos na beira do gramado. No meio da confusão, o juíz não sabia ao certo que jogador ele havia expulsado. Lugano se recusava a sair de campo. Foram vários minutos de discussão e só depois de muita confusão, Wesley é quem acabou sendo expulso (ao invés de Michel Bastos) e Lugano entregou, enfim, a braçadeira de capitão para sair do campo. O São Paulo se viu com dois jogadores a menos precisando de três gols para ir à final da Libertadores. O que ja estava difícil, tornou-se impossível de vez.

O Atlético Nacional tocava a bola e mantinha a mesma tranqulidade com que venceu no Morumbi. Restou ao São Paulo nos minutos que restaram (foram cinco de acréscimo) tentar ao menos evitar que o adversário macasse mais gols, sem ter como reagir para reverter a derrota e a queda. Fim de jogo: vitória do Atlético Nacional por 2 a 1 sobre o São Paulo. O time colombiano é finalista da Libertadores 2016. O time vai enfrentar o Indepediente del Vale (Equador) ou o Boca Juniors (Argentina) que jogam amanhã. O Boca perdeu por 2 a 1 o primeiro jogo, mas decide em casa e precisa de 1 a 0 para se classificar.

Com a eliminação do São Paulo, o Brasil dá adeus a Libertadores deste ano. Apesar de um bom segundo tempo, o time brasileiro ficou pelo caminho, mas foi guerreiro (enquanto foi possível) para tentar reverter o resultado. Prevalece o fato de que na Libertadores, é fundamental vencer em casa e nessa missão, o São Paulo falhou. Precisando do resultado na casa do adversário, não conseguiu supera-lo e ainda foi prejudicado pela árbitragem. O sonho do tetra ficou pelo caminho.

Giro do Esporte - 2016        Home | Matérias | Campinas | Agenda | Brasileirão | Resultados | Memória | Contato        Proprietária: Érica Tito / Web Designer: Rafael da Silva Polato