anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio

anuncio
MATÉRIAS
Técnicos das seleções de Vôlei do Brasil definem convocados para os Jogos Olímpicos com cortes surpreendentes

19/07/2016 - 19hs30 | Vôlei

Rio 2016

Faltando menos de 20 dias para as olímpiadas, as seleções de vôlei do Brasil foram definidas pelos técnicos José Roberto Guimarães (Seleção Feminina) e Bernardinho (Seleção Masculina) no início desta semana. Na Seleção Masculina, Murilo, Isac e Tiago Brendle ficarão de fora dos Jogos Olímpicos. O corte de Murilo, veterano da Seleção Masculina, devido a um estiramento na panturrilha esquerda, acabou sendo uma grande surpresa, embora o jogador ja não tinha atuado nas finais da Liga Mundial devido ao problema.

Na volta ao Brasil, após o vice da Liga Mundial, o jogador falou com a imprensa e emocionado comentou sobre ficar de fora dos Jogos Olímpicos: "O que mais me incomoda nessa questão física é que ainda temos 15 dias. Com certeza, hoje eu não teria condições de entrar em quadra e jogar um jogo inteiro. A panturrilha ia me incomodar. Talvez não no início, mas durante. (...) Vai me deixar muito incomodado se, por acaso, for alguma coisa muito pequena ou que não tenha lesão e em 15 dias eu tenha condição de jogo. Vai me perseguir bastante isso".

Bernardinho classificou o corte como algo difícil, mas necessário no momento: "Não o vimos em condição de estar bem para dar a contribuição na quadra que precisaríamos e ele gostaria de dar. É muito difícil. Tivemos problemas em Londres por questões físicas e é uma decisão muito dura, que pensamos ser a mais correta no momento". Os 12 escolhidos do técnico para os Jogos Olímpicos são:

Levantadores: Bruninho e William
Ponteiros: Lucarelli, Maurício Borges, Lipe, Douglas Souza
Opostos: Wallace, Evandro
Centrais: Lucão, Maurício Souza, Éder
Líbero: Serginho


Na Seleção Feminina também houveram cortes. Camila Brait, Tandara e Roberta não vão disputar os Jogos Olímpicos. O corte de Camila Brait ocorreu de forma semelhante ao que tirou a jogadora das Olímpiadas de Londres e acabou sendo surpreendente. Em 2012, ela deu lugar a Natalia. Agora, perdeu a vaga para Léia.

O corte acabou levando o marido da líbero, Caio Conca, a um forte desabafo na rede social Instagram: "(...) Abrimos mão do nosso primeiro filho. Não houve um único dia em 8 anos que você deixou de treinar e se doar para seu país. Que isto sirva de lição pra sua vida. Continue fazendo sua parte, como sempre fez, mas não espere justiça ou reconhecimento. Faça sempre por você e por sua família. Peço apenas que não se sinta menosprezada. Pra comissão você pode não ter sido suficiente, mas pra mim, sua família, seus amigos e o Brasil todo você com certeza é a melhor".

Camila Brait também falou através da rede social e anunciou que não vai mais jogar pela seleção: "É com o coração apertado, mas com o sentimento de dever cumprido, que anuncio minha despedida da seleção brasileira. Foram 8 anos de muita dedicação e aprendizado. Muitas vitórias e algumas derrotas. Tenho certeza que encontrarei novos sonhos a realizar junto as pessoas que amo. Se o final é triste não significa que a caminhada não valeu a pena. Tudo vale a pena (...) As meninas que ficaram, EU ACREDITO E CONFIO em vcs! Tragam o OURO pro nosso Brasil!". Para a disputa do tri campeonato olímpico, José Roberto Guimarães chamou 12 jogadoras, definindo o time após o título no Grand Prix.

Levantadoras: Dani Lins e Fabíola
Ponteiras: Natália, Fernanda Garay, Jaqueline, Gabi
Centrais: Fabiana, Thaísa, Juciely, Adenízia
Opostas: Sheilla
Líbero: Léia

Giro do Esporte - 2016        Home | Matérias | Campinas | Agenda | Brasileirão | Resultados | Memória | Contato        Proprietária: Érica Tito / Web Designer: Rafael da Silva Polato